Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Norma para Computação em Nuvem

Notícias

Norma para Computação em Nuvem

Grupo de Trabalho para Revisão da Norma para a utilização de tecnologia de Computação em Nuvem nas instituições da Administração Pública Federal

GSI revisa norma de Segurança da Informação para Computação em Nuvem na APF. O Grupo de Trabalho terá 45 dias para apresentar proposta de atualização

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) publicou, no Diário Oficial da União de 03 de outubro de 2017, a Portaria Nº 106, de 27/09/2017, instituindo Grupo de Trabalho com o objetivo de rever as diretrizes de Segurança da Informação para a utilização de tecnologia de Computação em Nuvem nas instituições da Administração Pública Federal, previstas na Norma Complementar Nº 14/IN01/DSIC/GSIPR/2012.

 Formado por 31 especialistas de 14 órgãos que compõem o Comitê Gestor da Segurança da Informação (CGSI), o Grupo de Trabalho deverá apresentar proposta de atualização da Norma em até 45 dias após a realização da primeira reunião.

 

Saiba mais:

A sociedade da informação na atualidade tem com principal característica a migração de dados e informações para ambientes virtuais. Tal iniciativa traz inúmeras vantagens, como: economicidade, melhoria na organização e acesso às informações de interesse público.

Porém, também apresenta riscos, os quais precisam ser acompanhados e regulados pelo Governo, no intuito de proteger a privacidade do cidadão e garantir a disponibilidade, a integridade, a confidencialidade e a autenticidade das informações confiadas pela sociedade aos órgãos e entidades públicas.

Nesse sentido, em 2012 o GSI publicou, após amplo debate e estudo no âmbito do Comitê Gestor da Segurança da Informação (CGSI), a Norma Complementar Nº 14/IN01/DSIC/GSIPR, com diretrizes de segurança da informação para a utilização de computação em nuvem nos órgãos e entidades da APF.

 Face aos avanços tecnológicos e à evolução da computação em nuvem no País, o GSI instituiu, neste mês, novo Grupo de Trabalho no âmbito do CGSI para estudar a norma vigente e avaliar a necessidade de realizar atualizações que contemplem as mudanças que o tema sofreu ao longo dos últimos 5 anos.